Dicas para curtir o Carnaval com segurança e sem DSTs

Carnaval é época de diversão, alto astral e muita paquera. Para curtir a folia com segurança, é fundamental agir com responsabilidade e ficar alerta para o risco de infecções. Os casos de HIV entre jovens de 15 a 24 anos cresceram 85% nos últimos 10 anos e a prevenção é o melhor modo de combater o vírus da Aids, assim como HPV, herpes genital, gonorreia, hepatites B e C, sífilis, além de outras DSTs. Veja nossas dicas e não descuide da sua saúde.

Use preservativo sempre

Além de evitar uma gravidez não planejada, a camisinha protege contra doenças sexualmente transmissíveis. Um papo legal ou uma aparência saudável não significam que uma pessoa está livre de doenças, já que algumas delas não apresentam sintomas ou só apresentam em estágios mais avançados. Use preservativo em todas as relações e lembre-se que o contágio pode acontecer por via oral, vaginal e anal. A boca e a saliva transmitem vírus, fungos e bactérias, ou seja, através do beijo é possível contrair doenças como herpes labial, sapinho, mononucleose e sífilis.

Busque orientação médica

Informe seu médico se houver uma relação desprotegida ou se a camisinha estourar. Na consulta, o ginecologista solicitará exames sorológicos e, se o resultado for positivo, o tratamento poderá começar imediatamente. Dentro de 72 horas após a relação de risco é possível realizar a profilaxia pós-exposição de risco (PEP). Disponível no SUS, a medida de emergência consiste no uso de antirretrovirais para prevenção à infecção pelo HIV, hepatites virais e outras DSTs. Fique atenta e não seja negligente, pois saúde não é brincadeira!

Hidrate-se e cuide da alimentação

Pessoas com imunidade baixa são mais vulneráveis às infecções. Não abuse de bebidas alcoólicas, fuja das drogas e mantenha cuidados gerais com a saúde. Dê preferência a alimentos saudáveis, durma bem e beba bastante água durante o Carnaval. Com o sistema imunológico fortalecido você terá mais disposição para curtir o sambódromo, trio elétrico ou bloquinho. E lembre-se sempre: se beber, não dirija.

Exija respeito

Na folia e no dia a dia, respeite e exija respeito. O limite entre paquera e assédio é a vontade do outro, isto é, beijo, amasso e sexo só acontecem com consentimento. Este é o primeiro Carnaval em que importunação sexual é crime (lei 13.718, sancionada em setembro de 2018), com pena de 1 a 5 anos de prisão. Vítimas de abuso devem buscar ajuda junto à autoridade policial presente no local e registrar ocorrência na delegacia mais próxima. Cuide-se, tenha atitudes responsáveis e boa diversão!

A Scope atua no diagnóstico e tratamento de patologias ginecológicas através de técnicas modernas e minimamente invasivas. Entre em contato e agende a sua consulta: (11) 3849-1818 ou visite nosso site.