Videolaparoscopia x Laparotomia: Diferenças, indicações e vantagens

Laparoscopia

Para a maioria das pacientes, cirurgia é uma palavra que gera receio e inquietação. E não é para menos: até poucas décadas atrás, significava unicamente submeter-se a uma laparotomia, a cirurgia convencional aberta. O surgimento e aperfeiçoamento da videolaparoscopia, contudo, estão mudando esta concepção ao tornar o procedimento cirúrgico muito mais seguro e menos invasivo.

Mas, afinal, qual a diferença entre laparotomia e videolaparoscopia? “Láparos”, do grego, significa abdômen, e “tomos”, corte. Laparotomia, portanto, é a cirurgia que requer um corte no abdômen para alcance dos órgãos internos. É realizada em centro cirúrgico e necessita anestesia, além de sutura para fechamento da parede abdominal. O tamanho do corte, que pode alcançar todo o comprimento do abdômen no caso de uma laparotomia exploratória, varia segundo o procedimento a ser realizado, e determina tanto a cicatrização da ferida cirúrgica como também o tempo de recuperação da paciente.

A videolaparoscopia, por sua vez, requer uma incisão muito menor, de poucos centímetros, por meio da qual é introduzido o laparoscópio, instrumento constituído por microcâmera e fonte luminosa que permite ao cirurgião visualizar estruturas e órgãos internos. O procedimento cirúrgico também exige anestesia geral e internação hospitalar. Mas, segundo a Dra. Ana Maria Morato Gagliardi, ginecologista da Scope, os riscos de infecção e de complicações são reduzidos. “É um método mais moderno e seguro, bastante consolidado em diversas especialidades médicas”, explica.

Indicações da videolaparoscopia

A videolaparoscopia tem se tornado o método preferencial para diagnóstico e tratamento de alguns tipos de doenças, entre elas as ginecológicas. Miomas e cistos, endometriose, gestação ectópica e aderências são exemplos de problemas que acometem útero, ovários e trompas que podem ser tratados com o uso da técnica. “A indicação varia caso a caso – e, como toda cirurgia, é fundamental que seja realizada por especialista, para minimizar a ocorrência de complicações, afirma a Dra. Ana Maria.

Vantagens da videolaparoscopia

Por se tratar de uma técnica minimamente invasiva, a videolaparoscopia produz menor trauma cirúrgico, formação de aderências, infecções e sangramentos durante a cirurgia. Quando comparada à laparotomia convencional, provoca menos dor no pós-operatório e a recuperação da paciente é mais rápida, assim como seu retorno às atividades habituais. Como o método requer cortes menores, vale destacar o benefício estético de cicatrizes pequenas.

A Scope atua no diagnóstico e tratamento de patologias ginecológicas através de técnicas modernas e minimamente invasivas. Entre em contato e agende a sua consulta: (11) 3849-1818 ou visite nosso site.