Infertilidade feminina: conheça as principais causas

Infertilidade feminina: conheça as principais causas

Algumas mulheres passam anos usando métodos anticoncepcionais para evitar a gravidez. Quando finalmente decidem que é hora, descobrem ter uma complicação que dificulta que engravidem. A infertilidade tem causas variadas e, felizmente, em muitos casos não impede o casal de ter filhos.

Atualmente, há uma série de tratamentos para casos em que a mulher, depois de tentativas regulares sem o uso de métodos contraceptivos, não consegue engravidar. O primeiro passo é detectar a causa, por meio de avaliação médica do casal, já que a infertilidade também pode estar relacionada ao homem.

Entre as mulheres, as principais causas de infertilidade estão ligadas a disfunções na ovulação (fator ovulatório), alterações nas tubas (fator tubário) e no útero (fator uterino). Afinal, para que a gravidez se concretize naturalmente é preciso que todas as etapas do processo reprodutor aconteçam perfeitamente, da ovulação à implantação do embrião no útero.

Disfunções ovulatórias estão associadas à idade e a distúrbios hormonais. Após os 35 anos, a redução da quantidade e qualidade de óvulos produzidos diminui a chance de a mulher engravidar naturalmente. A infertilidade também pode decorrer da Síndrome do Ovário Policístico (SOP), que se caracteriza pela ovulação ausente ou irregular e por ovários com múltiplos microcistos.

Se tudo vai bem na ovulação, a causa da infertilidade pode estar relacionada a alterações na tuba, que é onde acontece a fertilização pelo espermatozoide. A cavidade e as tubas uterinas devem estar livres de obstruções ou aderências para permitir que o óvulo seja fecundado e que embrião seja transportado até o útero. É no útero que ocorre a implantação do embrião. Nessa etapa, a presença de miomas e pólipos, além de má formação uterina, podem dificultar a gravidez.

Outra causa comum da infertilidade é a endometriose. A inflamação, que acomete de 10 a 15% das mulheres em idade fértil, é causada pelo desenvolvimento do endométrio (tecido que reveste internamente o útero) fora da cavidade uterina, ou seja, em órgãos como ovários, trompas, intestino grosso e bexiga.

A cirurgia por videolaparoscopia costuma ser o tratamento mais indicado para quem tem endometriose e pretende ter filhos. O diagnóstico precoce é muito importante: quanto antes essa doença ginecológica for detectada e tratada, menores as lesões e maiores as chances de engravidar.

A Scope atua no diagnóstico e tratamento de patologias ginecológicas, através de técnicas modernas e minimamente invasivas. Entre em contato e agende a sua consulta: (11) 3849-1818 ou visite nosso site.

0