Parar de menstruar: tratamento da TPM e da endometriose

Parar de menstruar: tratamento da TMP e da endometriose

Para algumas mulheres, o período da menstruação pode ser um verdadeiro tormento. Entre as pacientes que sofrem todos os meses com fluxo intenso, TPM e cólicas incapacitantes, a possibilidade de parar de menstruar soa como um alívio. Mas, afinal, deixar de menstruar faz mal para a saúde?

Atualmente, a maioria dos ginecologistas concorda que não há problema em suspender a menstruação por meio da administração contínua de anticoncepcionais hormonais – seja para alívio dos sintomas da TPM ou para o tratamento de algumas doenças, como endometriose, miomas e cistos no ovário. “Desde que a paciente seja orientada pelo médico, o medicamento hormonal pode promover uma significativa melhora na qualidade de vida”, afirma a Dra. Ivani Pires de Andrade Kehdi, ginecologista da Scope.

A menstruação é resultado da descamação do tecido que reveste o útero (endométrio) quando não há fecundação. Nas portadoras de endometriose, esse tecido se implanta fora da cavidade uterina e inflama, causando as terríveis cólicas e dores pélvicas. O tratamento com anticoncepcional, por sua vez, age inibindo a ovulação e bloqueando a produção natural do hormônio que estimula o crescimento do endométrio, o estrogênio. O resultado é o controle da inflamação e, consequentemente, o alívio dos sintomas.

Além da pílula oral tomada ininterruptamente, o DIU hormonal e o implante subcutâneo são opções para suspender a menstruação. Vale lembrar que embora controlem os sintomas da endometriose, estes medicamentos não tratam as lesões já provocadas pela doença. Para isso, dependendo da extensão das lesões, da idade da paciente e de seu desejo reprodutivo, a cirurgia por videolaparoscopia pode ser indicada como tratamento.

Os anticoncepcionais têm efeito momentâneo sobre a fertilidade, isto é, a paciente pode engravidar normalmente a partir do momento em que seu ciclo menstrual é reestabelecido. No entanto, como todo medicamento, podem provocar efeitos adversos. A pílula oral, por exemplo, é contraindicada para pacientes fumantes, hipertensas ou com diabetes não controlada.

Tanto a suspensão da menstruação como a escolha do método contraceptivo mais adequado devem ser realizadas com orientação médica. É o ginecologista que poderá avaliar benefícios e riscos dos tratamentos de modo individualizado, a partir dos sintomas e histórico clínico da paciente.

Você tem sentido cólicas intensas ou teve que suspender a menstruação como forma de tratamento da endometriose? Conte-nos a sua experiência e, diante de dúvidas ou incômodos no ciclo menstrual, agende uma consulta com um de nossos ginecologistas.

A Scope atua no diagnóstico e tratamento de patologias ginecológicas através de técnicas modernas e minimamente invasivas. Agende a sua consulta online ou ligue (11) 3849-1818.

Open chat