Amenorreia: quando a ausência de menstruação pode indicar problemas

Amenorreia: quando a ausência de menstruação pode indicar problemas

Amenorreia é a ausência de menstruação. Nem sempre ela denota problemas: é uma condição fisiológica na gravidez, quando a mulher amamenta e após a menopausa. “Quando não está relacionada a nenhuma destas situações, merece atenção e deve ser investigada”, diz a Dra. Ana Maria Morato Gagliardi, ginecologista da Scope.

Considera-se amenorreia primária quando a menarca não ocorre até os 15 ou 16 anos e quando nas garotas entrando na puberdade não há desenvolvimento das características típicas da idade, como pelos pubianos e broto mamário. Embora a primeira menstruação não tenha data marcada, a tendência é que ela aconteça cada vez mais cedo. Assim, uma demora prolongada pode ser sinal de amadurecimento tardio, problemas hormonais ou até malformação genital, devendo ser investigada pelo ginecologista. Vale lembrar que o ciclo menstrual pode levar algum tempo até se regularizar após a menarca, sendo comuns atrasos na puberdade.

A amenorreia secundária, por sua vez, caracteriza-se pela ausência de menstruação por mais de três meses em mulheres que menstruam regularmente. A falta de sangramento pode ou não ser acompanhada de outros sintomas, como dor de cabeça, aumento de pelos no corpo, dor abdominal, retenção de líquido e ganho ou perda de peso.

Segundo a Dra. Ana Maria, diversos fatores podem provocar amenorreia secundária. Entre eles, destacam-se: desequilíbrio hormonal, stress, menopausa prematura, distúrbios alimentares (anorexia e bulimia), cisto de ovário, Síndrome dos Ovários Policísticos, obesidade e uso de alguns medicamentos, como antidepressivos e anti-hipertensivos. Além disso, a prática de atividade física extenuante é causa da amenorreia em atletas.

O tratamento varia de acordo com a causa – e, por isso, o diagnóstico leva em conta a avaliação clínica da paciente, além de exames laboratoriais e de imagem. “Em alguns casos de cisto de ovário e de distúrbios como a Síndrome do Ovário Policístico, o uso de anticoncepcionais hormonais pode ser indicado para o tratamento”, afirma Dra. Ana Maria. Quando há necessidade de retirada do cisto ovariano, a videolaparoscopia é a técnica cirúrgica menos invasiva.

Em caso de amenorreia causada por ganho ou perda de peso, a mudança de estilo de vida, a prática de atividade física e uma alimentação equilibrada podem normalizar a menstruação e, claro, ajudar a manter a saúde em dia.

Se a sua menstruação não desce há mais de três meses e não há sinal de gravidez, procure seu ginecologista. A amenorreia pode estar relacionada a alguma disfunção e deve ser investigada criteriosamente pelo especialista.

A Scope atua no diagnóstico e tratamento de patologias ginecológicas através de técnicas modernas e minimamente invasivas. Entre em contato e agende a sua consulta online ou pelo telefone (11) 3849-1818.

Open chat