Entrevista Scope: Dra. Ivani esclarece cuidados sobre a Covid-19

Entrevista Scope: Dra. Ivani esclarece cuidados sobre a Covid-19

Neste momento de apreensão, nada como contar com a nossa ginecologista de confiança! Nesta entrevista ao blog da Scope, a Dra. Ivani Pires de Andrade Kehdi fala sobre o uso da máscara e outras medidas de proteção, controle da ansiedade e cuidados dedicados às gestantes e portadoras de endometriose frente à pandemia do coronavírus.  

Como evitar a contaminação e transmissão? 

Primeiro, é importante que as pessoas se conscientizem de que o coronavírus é contagioso. Cada pessoa contaminada infecta duas ou três pessoas, mesmo sem apresentar sintomas. E como ninguém tinha tido contato com esse vírus até a pandemia começar, todos somos suscetíveis. Para que haja atendimento hospitalar dos casos graves, que necessitam de respirador e internação, é necessário manter o isolamento social, conforme a recomendação do Ministério da Saúde. Devemos ficar em casa, manter os ambientes arejados e evitar levar as mãos ao rosto. Lavar as mãos com frequência, corretamente e demoradamente, ainda é um dos métodos para evitar a contaminação. Quando não tiver água e sabão, usar álcool gel.

Usar máscara na rua é eficaz? 

A máscara é controversa, mas tudo indica que a contaminação foi menor nos países que a adotaram como regra. Hoje o conceito está sendo revisto, então o uso da máscara para sair de casa pode ser interessante. O problema é que as pessoas não estão acostumadas e acabam não fazendo o uso correto. Você tem que lavar as mãos para colocar a máscara e ajustá-la sobre nariz e boca, evitando ao máximo tocar no rosto. Para fazer qualquer ajuste, precisa higienizar as mãos de novo. 

Como proceder quando precisar sair? 

Se tiver que sair, que seja por razões pontuais, como comprar comida e remédio – embora existam formas de se pedir via internet ou telefone, diminuindo o contato. É recomendável ter uma roupa e um sapato para sair e, quando voltar para casa, tomar o cuidado de deixar esses objetos separados das outras roupas. Lave tudo ou deixe no sol, pois depois de algumas horas a radiação ultravioleta destrói o vírus. Isso também se aplica à bolsa. Além disso, você deve higienizar todas as compras. São cuidados básicos e fáceis de fazer. 

Por que idosos e portadores de doenças crônicas são mais vulneráveis? 

Acredita-se que idosos e portadores de doenças crônicas têm diminuição de vários mecanismos imunológicos para combater o coronavírus e, por isso, fazem parte do grupo associado à forma mais grave da doença e apresenta maior letalidade. Essas pessoas têm imunidade deficiente, ou parte dessa imunidade já está ocupada em defender o organismo contra doenças preexistentes. São doentes crônicos os cardiopatas, hipertensos, diabéticos, portadores de doenças pulmonares como enfisema, asma e tuberculose, além de pessoas tratadas com imunossupressores, como artrite reumatoide e lúpus. 

Muito se fala que idosos e doentes devem ficar em casa, mas é importante lembrar que os jovens podem se contaminar e transmitir o vírus às pessoas de maior risco.  Também vale lembrar que existem jovens com doenças crônicas. Por isso, todo cuidado é pouco. 

Portadoras de endometriose fazem parte do grupo de risco?

Quanto à endometriose, ainda não existe nada relatado em relação ao coronavírus. Até o momento, sabemos que a Covid-19 é menos letal entre as mulheres e que a endometriose afeta mulheres jovens, em idade fértil. Supõe-se, não se sabe ainda, que o estrógeno (hormônio feminino) possa ter algum fator de proteção contra o vírus. Mas essa hipótese está em estudo e, embora seja uma doença crônica, a endometriose até o momento não é elencada como uma das doenças que aumentam o risco da forma mais grave da Covid-19. Se você tem endometriose, deve tomar os mesmos cuidados preventivos que qualquer pessoa. 

Minha videolaparoscopia para tratar a endometriose foi adiada. E agora?

Nesse momento, pedimos que as nossas pacientes tenham paciência e aguardem. As cirurgias eletivas estão suspensas para evitar o risco de contaminação e para que os hospitais concentrem forças na pandemia. Na Scope, entendemos que emergências precisam ser atendidas. Para isso, basta ligar na clínica ou enviar um Whatsapp para nosso telefone de urgência. Pacientes com quadros graves que se enquadram em casos de emergência, como endometriose com invasão de intestino em risco de oclusão  ou com cistos que podem se romper no abdômen, serão internadas  e terão suas cirurgias realizadas, conforme protocolos de segurança.

Nos casos de dor intensa, estamos indicando o tratamento clínico. Existem diversos tipos de tratamento para minimizar temporariamente o problema até que seja seguro executar a cirurgia. Essas pacientes devem continuar usando a medicação prescrita. Se em algum momento a medicação deixar de fazer o efeito desejado, podem entrar em contato com a clínica porque há tratamentos alternativos que podem ser instituídos. 

A ansiedade pode agravar os sintomas da endometriose?

A ansiedade provoca aumento sintomático de qualquer doença que você tem. Ou, se não tem, pode até desenvolver sintomas. Quando temos uma crise de ansiedade, liberamos na nossa circulação sanguínea diversas substâncias que podem aumentar o batimento cardíaco e a frequência respiratória, causando falta de ar. O sono fica comprometido e nosso limiar à dor pode se tornar menor, qualquer incômodo pode virar uma dor mais importante.

É fato que vivemos um momento de apreensão, mas as pessoas precisam ter em mente que devem relaxar e que a pandemia vai passar. Precisamos manter o comportamento de reclusão, e como este período poderá ser longo, é fundamental ter uma rotina e incluir a atividade física diária em casa. Institua na sua vida a leitura, a música, alguma atividade manual, um novo curso online. A meditação é muito boa para você se acalmar. O que não dá para fazer é ficar o tempo todo vendo noticiário na TV. Aproveite para repensar hábitos e aproveitar a família, mas sem beijos e abraços. 

Quais os riscos para gestantes?

Até o momento, não há estudos que demonstrem transmissão intrauterina ou risco maior para gestantes ou recém-nascidos. Se você está grávida, deve seguir a rotina de pré-natal habitual, tomando todos os cuidados ao sair. Quando a gestação vai bem e podemos manter contato telefônico ou de telemedicina com a paciente, a realização de consultas e exames não precisa ser tão frequente de modo a evitar exposição desnecessária.

Em todas as consultas, também vamos investigar se você não teve nenhum tipo de sintoma gripal, tomando cuidado para que sua permanência na sala de espera se restrinja ao mínimo de tempo necessário. 

Na Scope, espaçamos a agenda de consultas. Também pedimos que as pacientes cheguem no horário determinado e que só tragam acompanhante se for extremamente necessário, para evitar aglomeração de pessoas.  

Para os exames rotineiros indicados durante a gestação, há vários laboratórios atendendo domiciliarmente. Para os de imagem é preciso ir até o local, mas os de sangue e urina, por exemplo, podem ser coletados na residência da paciente, o que diminui o risco de contaminação. 

Posso amamentar meu bebê? 

O aleitamento materno tem muitos benefícios e a recomendação dos órgãos de saúde até o momento é que as mães, mesmo com suspeita de infecção, possam amamentar seus bebês seguindo todos os cuidados necessários. Devem manter uma higiene rigorosa das mãos antes de tocar o bebê e usar máscara em todas as mamadas. Apenas nos casos graves, com insuficiência respiratória, serão afastadas dos bebês e será introduzido aleitamento artificial. 

Em caso de dúvidas ou na presença de sintomas, orientamos que as pacientes usem nossas redes sociais ou façam contato telefônico com a clínica. Estamos de plantão e atendendo pacientes em pós-operatório e que necessitam de acompanhamento no controle de dor, pois não é hora de ir a hospitais e prontos-socorros.

A Scope atua no diagnóstico e tratamento de patologias ginecológicas através de técnicas modernas e minimamente invasivas. Entre em contato e tire suas dúvidas online ou pelo telefone (11) 3849-1818.

Open chat