Falência Ovariana Prematura: sintomas e tratamento

Insônia, irritabilidade, ondas de calor e diminuição da libido são queixas típicas de mulheres na menopausa. Quando esses sintomas aparecem antes dos 40 anos de idade, juntamente com irregularidade menstrual, podem ser indícios de Falência Ovariana Prematura (FOP).

Também chamado de menopausa precoce, este quadro clínico acomete 1% das mulheres e se caracteriza pela perda da capacidade ovariana de produzir os hormônios femininos. “A deficiência hormonal desregula o ciclo menstrual e antecipa o surgimento de sintomas como fogachos, oscilações de humor e secura vaginal”, explica a Dra. Ana Maria Morato Gagliardi, ginecologista da Scope. Outra complicação é o comprometimento da função reprodutiva, já que os ovários são os responsáveis pela liberação dos óvulos.

A falência ovariana pode ocorrer por variados fatores, como anomalias genéticas, doenças autoimunes e cirurgias nos ovários. Mulheres submetidas a radio e quimioterapia também podem ter as funções ovarianas comprometidas.

Se você é jovem e começa a apresentar sintomas semelhantes aos da menopausa, deve agendar uma consulta com seu ginecologista. Além de exames físicos, a realização de exames hormonais pode confirmar ou não a falência ovariana precoce.

Uma vez confirmado o diagnóstico, o tratamento mandatório é a Terapia de Reposição Hormonal. Administrado de modo criterioso e individualizado, esse tratamento visa o alívio dos sintomas e a redução do risco de desenvolver problemas cardíacos e osteoporose. Para mulheres jovens que desejam ter filhos, é válido buscar apoio junto a um especialista em reprodução, uma vez que a falência ovariana gera dificuldades para engravidar.

A Scope atua no diagnóstico e tratamento de patologias ginecológicas através de técnicas modernas e minimamente invasivas. Conheça nosso corpo clínico e agende a sua consulta online ou pelo telefone (11) 3849-1818.

Deixe um comentário

avatar
  Assinar  
Avise-me