Exames para investigar as causas da infertilidade feminina

Exames para investigar as causas da infertilidade feminina

Para quem decide ter filhos, a expectativa é que a gravidez aconteça o mais rápido possível. No entanto, uma parcela dos casais enfrenta alguma dificuldade e precisa de ajuda especializada para engravidar.  

Segundo a Dra. Ivani Pires de Andrade Kehdi, entre os múltiplos fatores que influenciam a fertilidade existem disfunções ovarianas, tubárias e uterinas que por vezes acabam sendo identificadas apenas quando a paciente tenta engravidar. “Embora a infertilidade seja um fantasma, é importante esclarecer que, em muitos casos, a função reprodutiva pode ser recuperada com o tratamento adequado da doença ou da alteração que está prejudicando o processo de reprodução”, afirma a ginecologista da Scope. 

O primeiro passo, portanto, é investigar o problema. Partindo da avaliação do histórico clínico da paciente, o ginecologista solicitará exames para verificar a anatomia e o funcionamento dos órgãos do sistema reprodutor feminino assim como detectar alterações que podem estar impedindo que a gravidez ocorra naturalmente. 

Os principais exames para realizar essa investigação são:  

Ultrassom transvaginal – Fornece informações anatômico-estruturais dos órgãos pélvicos e costuma ser o primeiro exame de imagem solicitado. Permite verificar o tamanho e formato do útero, ovários e tubas uterinas, assim como identificar a presença de miomas, septos, cistos ovarianos e outras alterações que, dependendo do tipo e localização, podem comprometer os processos de ovulação, fertilização ou implantação do embrião. 

Videohisteroscopia – É o exame mais acurado para investigar alterações intrauterinas e possibilita colher material para biópsia. Consiste na introdução de uma ótica delicada via canal vaginal e permite avaliar o canal endocervical, a cavidade uterina, os óstios tubários e o endométrio (tecido que reveste o útero). Esclarece aspectos como morfologia, vascularização, localização e tamanho de pólipos, miomas e sinéquias, dentre outras lesões e tumores que prejudicam a fertilidade feminina. Pode ser realizado na Scope, que é especializada em endoscopia ginecológica. 

Videolaparoscopia – Outra especialidade da Scope, este procedimento é realizado por meio de pequenas incisões no abdômen através das quais são inseridas pinças delicadas e uma microcâmera com emissor de luz. É considerado padrão ouro para diagnóstico e tratamento da endometriose, inflamação crônica que está entre as principais causas da infertilidade feminina

Seja com medicamentos ou técnicas cirúrgicas, o tratamento de doenças que afetam útero, ovários, trompas e endométrio deve ser sempre individualizado e com o objetivo de preservar a fertilidade da paciente ou aumentar suas chances de gravidez.  

Como a idade avançada e as disfunções hormonais também são causas frequentes da infertilidade feminina, a paciente também deve ser submetida a exames hormonais e avaliação da reserva ovariana. Vale lembrar que o parceiro também precisa passar por investigação, já que são equivalentes as chances de a infertilidade estar relacionada a ele ou a uma associação de fatores do casal. 

Se em 12 meses de tentativas sem uso de nenhum método anticoncepcional você não conseguiu engravidar, converse com o seu ginecologista. A partir dos 35 anos de idade, a capacidade reprodutiva da mulher se reduz progressivamente, sendo recomendável buscar ajuda após 6 meses de tentativas.  

A Scope atua no diagnóstico e tratamento de patologias ginecológicas através de técnicas modernas e minimamente invasivas. Entre em contato e agende a sua consulta online ou pelo telefone (11) 3849-1818.

0